Com ajuda de Ater, agricultora do DF expande mercado de beira de estrada para contratos com o governo

O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) tem ajudado muitos agricultores familiares a aumentar a clientela. Ter o próprio governo como freguês pode ser uma ótima oportunidade para quem quer complementar a renda. É o caso da agricultora Alvina Nunes, 50 anos. Ela vende hortaliças nas rodovias próximas a Planaltina, a 38 km de Brasília. E uma das formas de comércio é por meio dos contratos com o governo.

Alvina é agricultora há cerca de 20 anos, mas só começou a comercializar seus produtos há quatro anos, sendo que há dois anos vende para o PAA. Ela não esconde a satisfação de estar inclusa no programa, executado pela Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead).

“As coisas estavam muito difíceis e vi pessoas que já participavam. Eu tinha muito medo de entrar e não dar conta, mas com a ajuda do pessoal da Emater e do Sebrae a gente está indo avante. Eu me dediquei e o programa está me ajudando muito. Graças a Deus, nesses dois anos eu consegui preencher a minha meta e peguei meu dinheirinho direitinho.”, afirma.

O PAA ajuda muitas famílias e fortalece a agricultura familiar. Alvina ainda vende produtos na beira da estrada e na chácara onde mora, mas garante que o programa é fundamental para proporcionar transformações na vida do campo.

“O que me ajuda mesmo é o PAA. Eu vendo picado fora, mas é pouco. Ele mudou muito a minha vida. Hoje eu planto e ganho meu dinheirinho. Eu nunca pude contar com nada meu. Só depois do PAA que eu consegui ter minhas coisinhas em casa. Me ajudou muito”, comemora a agricultora, lembrando da importância dos serviços de Ater para sua produção.

“O pessoal da Emater é muito prestativo. Eles explicam tudo, deixam tudo organizado pra gente. Como lavar, colocar nas caixas. Eu nunca tive problema nenhum. Com apoio dos técnicos, pretendo plantar outros produtos, como mandioca e batata para ter mais variedades para ofertar”, ressalta.

O engenheiro agrônomo Leandro de Souza, extensionista da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Planaltina (Emater-DF), conta que os profissionais acompanham os agricultores desde a publicação do edital até a entrega dos produtos. Segundo ele, o planejamento para produção varia, pois é preciso observar o produto, a forma de entrega, mas que é indispensável ter organização.

“A gente chama o agricultor para explicar o edital e vamos até o final, que é lá dentro da unidade de recebimento, onde a gente vai ver a qualidade dos produtos. Também indicamos quantos canteiros por semana ele pode plantar para conseguir entregar o combinado, além de orientar como ele deve lavar, como preparar o produto para o consumidor”, destaca.

Leandro ressalta que é importante os agricultores entenderem os editais e para isso eles podem contar com o apoio dos profissionais da empresa de assistência técnica. Outra dica importante é a variedade na produção.

“O ideal é que ele tenha uma variedade de produtos que ele possa ofertar e não vender apenas para o programa. A variedade é muito importante até pelo lado social, pois esses alimentos vão depois para outras instituições. O produtor tem que se programar direitinho. O ideal e que ele esteja sempre plantando e colhendo para entregar”.

Leandro afirma que o PAA também tem preparado os agricultores para a comercialização. “É um programa que além de servir como complementação de renda para o agricultor, também prepara ele para ao mercado. Porque o agricultor se acostuma com essa questão de fazer entregar, de emitir nota fiscal, de ficar atento à qualidade do produto”, afirma.

Sobre o PAA – O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) é uma ação do Governo Federal para colaborar com o enfrentamento da fome e da pobreza no Brasil e, ao mesmo tempo, fortalecer a agricultura familiar. Para isso, o programa utiliza mecanismos de comercialização que favorecem a aquisição direta de produtos de agricultores familiares ou de suas organizações, estimulando os processos de agregação de valor à produção.

Por meio do programa, os órgãos públicos federais, estaduais e municipais podem adquirir os alimentos diretamente dos produtores. Saiba mais aqui http://www.mda.gov.br/sitemda/secretaria/saf-paa/sobre-o-programa

Juliana Andrade
Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário
Assessoria de Comunicação

Fonte : MDA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *