CAMPO ABERTO | Joana Colussi LINHAS DE CRÉDITO SÃO REATIVADAS

 
  •  

    Adormecidas há quase um ano, cinco linhas de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) foram reabertas pelo Banco do Brasil (BB). Em visita à Expointer ontem, o novo presidente do BB, Paulo Rogério Caffarelli, anunciou que a instituição financeira voltou a operar nesta semana o Pronamp, o Moderagro, o Inovagro, o Moderinfra e o Programa para Construção de Armazéns (PCA).
    Embora não represente aumento de recursos, as medidas são uma tentativa de retomar o crescimento brasileiro com a ajuda do agronegócio.
    Segundo Caffarelli, a decisão foi tomada por orientação do governo federal. Apesar de bem recebida, a notícia veio um pouco em cima da hora para causar reflexos para a Expointer, na avaliação de Claudio Bier, presidente do Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas (Simers).
    – Mas sem dúvida é um sinal positivo que deve levar outros bancos a reabrirem as linhas na sequência – afirmou Bier.
    Para o presidente nacional do Banco do Brasil, o agronegócio, associado às exportações e a um grande programa de infraestrutura, poderá ajudar o país a reativar mais rápido o caminho para atração de investimentos (leia a entrevista abaixo).
    ENTREVISTA | PAULO ROGÉRIO CAFFARELLI – Presidente do Banco do Brasil
    No comando do Banco do Brasil (BB) desde maio, Paulo Rogério Caffarelli tem dito que os bancos públicos serão um importante instrumento do governo para a recuperação da economia do país. Confira a entrevista concedida no parque Assis Brasil:
    O senhor tem dito que a meta principal é retomar a rentabilidade do banco. De que maneira pretende fazer isso?
    Essa retomada da rentabilidade se faz muito importante até por conta dos acionistas. O acionista majoritário, inclusive, que é o Tesouro Nacional. Justamente quando se tem mais rentabilidade, tem mais remuneração. O Banco do Brasil quer reassumir um patamar diretamente ligado ao crédito, focando serviços. Acima de tudo, uma participação muito efetiva nessa recuperação do crescimento econômico. Para nós, o grande objetivo hoje é retomar a rentabilidade.
    Como o senhor pretende retomar a rentabilidade já que os setores se acostumaram a trabalhar com taxas baixas, inclusive com subsídios do Tesouro?
    Nem sempre a retomada de rentabilidade se dá pelo aumento de taxas. Na verdade, se faz pela elevação da venda de produtos e serviços, aumento no volume de operações de crédito, mas, acima de tudo, no corte de despesas, buscando mais eficiência operacional. O que estamos fazendo agora é tomar ações para permitir que tenhamos novas operações de crédito e ganhar receitas oriundas de tarifas.
    Uma das reclamações dos agricultores é depender todos os anos de um Plano Safra. É possível fazer diferente?
    A safra é sempre uma referência. Na verdade, o Banco do Brasil dá assistência para seus clientes durante todo o ano. Tanto é que este ano, no pré-safra foram disponibilizados mais R$ 10 bilhões, conforme a necessidade dos agricultores.

  • APERTO DE MÃO AMIGÁVEL

    Na véspera da eleição à presidência da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), que ocorre hoje na Expointer, a coluna propôs um encontro entre os candidatos no parque Assis Brasil. Marcelo Moglia (E) e Dado Suñe, primos nascidos em Bagé, toparam na hora. Na pista do cavalo crioulo, um aperto de mão amigável para a foto. Fora dali, disputa voto a voto e divisão na família. Com comitês montados na feira e campanha corpo a corpo nos últimos dias, com direito até a pesquisa eleitoral, os dois candidatos estão confiantes na vitória.
    – Temos um trabalho de 31 anos na raça, ajudando ela a crescer no país todo. Acreditamos que isso será reconhecido – disse Suñe.
    Do lado adversário, também não falta otimismo.
    – Temos propostas novas. Nossa candidatura surgiu dentro do desejo de renovação e de melhorias – falou Moglia.
    Entre os crioulistas, a expectativa é de que a disputa seja acirrada, com decisão na última volta, em alusão às provas do Freio de Ouro. Mais de 1,9 mil associados estão aptos a votar hoje, das 9h às 17h, na arena do cavalo crioulo.

    Depois de sucessivos aumentos na área cultivada com soja, a tendência é de estabilidade no plantio. No primeiro levantamento do ciclo 2016/2017, a Emater estima crescimento de apenas 0,9% da área. A oleaginosa abrirá espaço ao milho (leia na pg 19).

  • FERTILIZANTE FALSIFICADO

    Mais de 80 toneladas de fertilizantes falsificados foram apreendidos ontem pelo Ministério Público Estadual (MP) em São Luiz Gonzaga, nas Missões, e em Arroio do Meio e Colinas, no Vale do Taquari. Dentro da Operação NPK, foram cumpridos 45 mandados de busca e apreensão, incluindo também caminhões, veículos e trator comprado com o lucro do esquema criminoso – calculado em mais de 200% sobre cada saca de fertilizante adquirida para revenda.
    – A mistura era tanta que algumas amostras sequer tinham níveis aferíveis de nitrogênio, potássio e cálcio – disse o promotor de Justiça Reginaldo Freitas da Silva.
    Segundo o promotor, os criminosos transformavam uma tonelada de adubo em até três com a adição de calcário, ureia e até mesmo restos de telhas. A operação seguirá nos próximos dias para localizar compradores lesados – já previamente detectados.

    CONHECIDO PELA ATUAÇÃO NO AGRONEGÓCIO, FRANCISCO TURRA RECEBERÁ O TÍTULO DE DEPUTADO EMÉRITO. A HONRARIA FOI APROVADA POR UNANIMIDADE PELA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA. EX-MINISTRO DA AGRICULTURA, TURRA É O ATUAL PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PROTEÍNA ANIMAL (ABPA).

  • BANHO DA VITÓRIA

    Momentos antes da chuva voltar a cair no parque Assis Brasil ontem, criadores de gado holandês de Anta Gorda e de Serafina Corrêa foram banhados com o tradicional leite da vitória. A campeã na categoria adulta foi a vaca Dalia Propriedade Giliotto 567, do criador Lidenor Giliotto, de Serafina Corrêa, que produziu 76,69 quilos de leite. Na categoria vaca jovem, quem ganhou na pesagem foi Festleite P. Ferraboli 266 Damasco, 65,38 quilos, dos proprietários Paulo e Diogo Ferraboli, de Anta Gorda.
    – É a primeira vez que participamos da Expointer, a alegria é grande. É resultado de um trabalho dedicado em que a família inteira ajudou – comentaram os proprietários da leiteira jovem.

  • Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *