DANILO UCHA – Foram bons os negócios na Agrishow

Ao crepúsculo, a Agrishow encerrou com resultado positivo

Ao crepúsculo de sexta-feira, a Agrishow encerrou com resultado positivo

Apesar da crise econômica e das incertezas na política brasileira, que também alarmam os produtores rurais, os negócios na Agrishow, a maior feira de tecnologia agrícola e pecuária da América Latina, concluída sexta-feira, em Ribeirão Preto (SP), fechou com bons negócios realizados. Acompanhamos toda a feira e sentimos que os empresários, apesar de preocupados, estão dispostos a continuar investindo. Foram realizados negócios da ordem de R$ 1,95 bilhão, superando a edição 2015, que foi de R$ 1,9 bilhão. O valor será maior quando os bancos e as grandes fabricantes de máquinas e tratores, como a Case IH, divulgarem as operações que fizeram. O número de visitantes, porém, caiu de 160 mil, em 2015, para 152 mil agora.

Grendene

A Grendene, uma das maiores fabricantes de calçados do mundo, não está nem aí para a crise. Registrou crescimento de 4,2% no lucro líquido – R$ 143,6 milhões – nos três primeiros meses do ano, apesar de quedas de vendas e de exportações.

Yara

O porto-alegrense Cleiton Vargas assumiu a função de vice-presidente de Nutrição de Plantas da Yara Brasil, produtora de fertilizantes em Rio Grande. Carlos Heredia foi promovido a vice-presidente de Supply Chain, responsável pela logística.

Balanço do Inter

O Sport Club Internacional publicou, na semana passada, suas demonstrações financeiras de 2015, comemorando um importante resultado também fora de campo. O 1º vice-presidente do clube e vice de finanças, Pedro Affatato, destacou o cumprimento do orçamento do clube. As contas da Gestão 2015 foram apresentadas e aprovadas sem ressalvas. Uma série de demonstrativos da evolução da gestão do Inter foi apresentada por Sandro Farias, responsável pela Controladoria e Transparência, ressaltando-se o superávit final de R$ 27,5 milhões e o faturamento bruto de R$ 366.849 milhões, o maior da história do clube.

Esforço

Ninguém pode negar os esforços do advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, na defesa da presidente da República, Dilma Rousseff. Sua defesa escrita da presidente tem 300 páginas.

Liquigás

Nesta semana, a Petrobras começará a receber as propostas de compra de sua subsidiária Liquigás, a produtora e distribuidora de gás de cozinha. As principais interessadas são as concorrentes Ultra, Supergasbras (holandesa) e Copagaz, que estariam dispostas a pagar entre R$ 1,2 bilhão e R$ 1,5 bilhão. A Liquigas tem registrado bons lucros, em torno de
R$ 52 milhões/ano.

Kátia Abreu

Não vai ser fácil à senadora Kátia Abreu voltar à presidência da Confederação Nacional da Agricultura, como ela quer, se sair do Ministério da Agricultura e Pecuária com a queda da presidente da República, Dilma Rousseff, em consequência do impeachment. Muitos líderes rurais não gostaram de seu comportamento político dentro do governo.

Agronegócio

Os dirigentes das principais entidades do agronegócio brasileiro gostaram do compromisso do vice-presidente Michel Temer de que, se assumir a Presidência da República, vai procurá-los antes de qualquer medida de impacto no setor agropecuário. Depois de reunião com Temer no Palácio Jaburu, em Brasília, Gustavo Diniz Junqueira, presidente da Sociedade Rural Brasileira, disse que "o agro pode ajudar o Brasil a retomar a trajetória de crescimento".

Painel Econômico
DANILO UCHA
Painel Econômico

Fonte : Jornal do Comércio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *