MST e MAB ocupam fazenda em Lagoa Vermelha

Área de 500 hectares fica a dois quilômetros do Centro da cidade

MST e MAB ocupam fazenda em Lagoa Vermelha | Foto: Louise Löbler / MST / Divulgação / CP

MST e MAB ocupam fazenda em Lagoa Vermelha | Foto: Louise Löbler / MST / Divulgação / CP

Na madrugada desta segunda-feira, Dia Internacional de Luta contra as Barragens, cerca de 500 integrantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocuparam a fazenda Gazola em Lagoa Vernelha, no Nordeste do Estado.

A área tem 500 hectares e está localizada a dois quilômetros do Centro da cidade. Com a ocupação, o grupo busca denunciar a grilagem da fazenda e reivindicar a desapropriação para reforma agrária. “É uma terra arrendada, e quem hoje lucra com ela não é o dono”, afirmou o coordenador do MAB, Arnaldo Pollo.

Os acampados no local são da própria região e a maioria é sem-terra expulsa pela construção de barragens – há sete somente no Nordeste gaúcho. “As barragens são grandes indústrias de sem terra: milhares de pessoas perderam suas áreas e, por consequência, seu trabalho, renda e dignidade. Agora estão na luta para tentar se reconstruir”, explicou o dirigente do MAB, Marco Trierveiler. Ele acrescentou que, se a fazenda for desapropriada, o objetivo é acabar com o monocultivo da soja transgênica e investir na produção de alimentos saudáveis.

Fonte : Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *