Yara e Basf dão início à parceria em amônia

A Yara, multinacional norueguesa do segmento de fertilizantes, e a Basf, que no agronegócio atua nas áreas de defensivos e sementes, lançaram ontem a pedra fundamental de uma unidade de produção de amônia em Freeport, no Estado americano do Texas, onde o grupo alemão já tem um complexo industrial. O investimento total está estimado em US$ 600 milhões e a expectativa é que a nova planta seja concluída até o fim de 2017.

Como parte do projeto, anunciado em fevereiro, a norueguesa construirá um tanque de amônia no complexo da Basf e a alemã modernizará a infraestrutura do local. A Yara terá 68% do novo negócio, e os 32% restantes ficarão com a parceira. "A construção da planta é uma firme demonstração de como podemos cumprir nossa estratégia de crescimento", disse Torgeir Kvidal, presidente e CEO da Yara. As empresas terão direito ao volume de amônia correspondente a suas participações no negócio. A unidade poderá produzir 750 mil toneladas por ano.

"A Basf está em um período de investimentos significativos na América do Norte", realçou Wayne T. Smith, presidente do conselho e CEO da companhia. O executivo reforçou que o aporte permitirá à Basf tirar proveito econômico da produção em escala global e dos custos atrativos da matéria-prima nos EUA.

A Basf usará a parcela de amônia a que terá direito para produzir caprolactam, usado na fabricação de nylon para tapetes, têxteis, fios e cabos. Já a Yara venderá sua parte no setor agrícola e para clientes industriais na América do Norte.

Por Mariana Caetano | De São Paulo
Fonte : Valor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *