Alegrete perderá R$ 2 milhões de ICMS por ano com saída do Marfrig

Empresa argumenta que falta matéria prima, mas produtores não se convencem

Empresa argumenta que falta matéria prima, mas produtores não se convencem  | Foto: Alair Almeida / Especial / CP

Empresa argumenta que falta matéria prima, mas produtores não se convencem | Foto: Alair Almeida / Especial / CP

O prefeito de Alegrete Erasmo Silva lamentou a saída do Marfrig, considerando ser uma “perda enorme” para o município da Fronteira Oeste. Só de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) são menos R$ 2 milhões por ano paraa cidade que já vivem uma contenção de despesas e isso, se confirmado, vai repercutir de forma negativa na receita municipal, disse o prefeito. Silva não deixou de ressaltar que o Marfrig ganhou o que queria do Estado, por conta do que aconteceu em agosto do ano passado quando ameaçou fechar a indústria e agora vem com o novo anúncio de fechamento. “Isso é muito ruim, lamentável sob todos os aspectos”,concluiu.
O presidente do Sindicato Rural de Alegrete, Pedro Píffero, após reunir-se com dirigentes do Marfrig que comunicaram da decisão, declarou que os prejuízos serão incalculáveis para o município e a região. "O argumento de que é pela falta de matéria prima não convence os produtores de Alegrete", disse. Píffero disse que a leitura a ser feita é de concorrência, porque “gado continua saindo de Alegrete”, observou. Para o presidente do Sindicato Rural, o município sozinho abasteceria a indústria. “Acreditamos ser uma questão de mercado”,completou.

Fonte: Correio do Povo | Alair Almeida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *