Excesso de umidade prejudica lavouras de trigo no Estado

Foto: Vanessa Almeida de Moraes/Emater

Com menos de 10% das lavouras de trigo prontas para colher, os produtores rurais começam a contabilizar eventuais perdas causadas pelo excesso de umidade no Rio Grande do Sul. Marcada por percalços desde o início do plantio, afetado por elevados volumes de chuva, a safra gaúcha de inverno deverá sofrer impacto em quantidade e também em qualidade.

– A colheita recém iniciou na região de Santa Rosa. É cedo para falar em percentuais de quedas, mas grande parte do trigo cultivado está no Norte e Noroeste, regiões fortemente atingidas por precipitações durante o inverno e começo da primavera – adianta Dulphe Pinheiro Machado Neto, gerente técnico estadual da Emater.

A combinação de clima quente e úmido trouxe para a lavoura doenças de espigas, como o fungo brusone, até então presente apenas no norte do Paraná, São Paulo e Centro-Oeste. A possível redução de produtividade do trigo poderá aparecer no 1º Levantamento da Safra de Grãos 2014/2015, que será divulgado hoje pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

– Já teremos uma ideia do impacto agora, os técnicos foram a campo e constataram o cenário nas regiões produtoras – destaca Ernesto Irgang, assistente da Conab no Estado.

O levantamento trará também a intenção de plantio das lavouras de soja, que começam a ser semeadas a partir do dia 18 no Rio Grande do Sul.

Postado por Joana Colussi, às 11:05

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *